Arquivo de dezembro \29\UTC 2011

5 Promessas para 2012?

Outro dia, um amigo perguntou durante o almoço algo sobre as coisas que gostaríamos de realizar em 2012.

Acho que posso enumerar, pelo menos no meu caso, umas 5 coisas:

1- Tente fazer algo incrível que sempre quis fazer:

Todos nós queremos fazer algo incrível. Algumas pessoas falam que sou meio doido por saltar de paraquedas. Coisa bem normal, oras. É um esporte, gente! E um dos mais seguros. Existem mais jogadores de futebol machucados do que paraqueditas. Mas é claro que tudo deve ser feito com foco em segurança. Tente quebrar alguma barreira sua. Algum medo tentando o que parece impossível. Isso te dá uma sensação fantástica quando você a vence. Seu maior risco será se viciar em seu desafio. O que foi meu caso com o paraquedismo. Voltando ao foco do tópico, descubra em você aquela vontade que você enterrou por algum motivo. Ou aquele “medinho” que você tem e que te trava e tente vencê-lo. É muito, muito foda. E vale mesmo a pena.

2- Tente aprender/fazer alguma coisa sem precisar dela para uma recompensa:

Isso é realmente foda! Todos nós estudamos para termos o diploma para conseguir um emprego. Todos nós compramos carro para termos comodidade e dar comodidade a nossa família. Todos nós temos um talento especial que usamos para tirar alguma vantagem. Mas e se você está aprendendo/realizando algo só por curiosidade? Não é legal assistir um filme qualquer e descobrir que é um bom filme? Ajudar, de repente, alguém (mesmo dando uma pequena informação) te faz sentir bem. Dar uma dica a um amigo, resolver um problema de alguém e que te trará apenas um agradecimento. Fazer uma doação a uma instituição de caridade. Aprender uma língua apenas por interesse e não para melhorar seus contatos profissionais ou seu salário. Tente e você verá que é bacana. Ajudar os outros a dissipar os problemas deles é recompensador sim. E tem muita gente que se sente bem com isso.

3- Tente aprender/continuar a “apenas” amar quem está em sua vida:

Quem está no seu convívio pessoal merece toda a sua consideração. Pessoas do trabalho, amigos, família. Estranhos que dividem o mesmo transporte público, lojas, restaurantes, cinemas. Ser cortês, ceder o lugar/a vez. Dar preferência. Respeitar as pessoas. Amar sua namorada/esposa/amante/afins, pai, mãe, avós, irmãos, tios, primos. Junte as pessoas de vez em quando. Riam, bebam, comam juntas. Não jogue lixo ao chão. Abra-se para as pessoas que querem entrar na sua vida.

4- Tente expandir sua atuação em todas as coisas que faz:

Você faz muita coisa no seu dia-a-dia. E pode não perceber. Mas se você fizer, em cada uma, um pouquinho de esforço a mais – sem se comprometer, é claro! – você pode ganhar muito com isso. Pode não virar o referencial para uma determinada atividade. Mas as pessoas vão saber que, dentro das limitações, você fará de tudo para ajudá-las a resolver aquele pequeno “incidente”. E é nesse momento que a sua “fama” começa a ser construída. Um pequeno tijolo de cada vez faz um prédio gigantesco. É você quem posiciona cada tijolo que vai compor o seu prédio, com diversos andares de especialidades. É um processo lento e difícil, é claro. Eu sei disso. E pode demorar décadas para finalizar alguns andares. Mas mesmo assim, continuamos sempre tentando, né?

5- Tente ser uma pessoa melhor do que foi em 2011:

Feche o dia 31 lembrando aquilo que você fez, aquilo que você nem tentou, aquilo que você tentou mas não conseguiu finalizar. (Re)veja cada uma dessas coisas e tente fazer de 2012 um novo começo. Não é este o conceito principal do “ano novo”? Acabamos sempre pedindo mais do que dando e com isso deixamos mágoas – nossas e dos outros – arrastando-nos pelo ano todo. No final, tentamos limpar a alma e vamos prometendo pouco e pedindo mais e mais. Tente inverter um pouco desses valores. Continue fazendo e realizando as coisas que você gosta, mas deixe SEMPRE um espaço para realizar algo para você.

 

Essas são minhas reflexões, afinal. Acredito que no final de 2012 estarei aqui escrevendo novamente sobre coisas do mesmo tipo. Coisas que fiz, coisas que deixei para trás. Afinal, estamos sempre aprendendo. Sempre. Erramos e erramos e erramos até que um dia nós aprendemos. E, quando percebemos o aprendizado e ele fica enraizado, é muito bom!

, ,

Deixe um comentário

E um Feliz Ano Novo!

Sabe o que eu realmente queria de Ano Novo? Queria que 2012 me trouxesse a visão.

Calma aí. Eu não fiquei cego. Eu queria era a capacidade de perceber as coisas que aparecem na minha frente e eu, pela completa falta de experiência ou por ser idiota mesmo, acabo não enxergando. E isso se aplica a qualquer aspecto da minha vida, seja ela pessoal, profissional, racional, amorosa e financeira.

Não é chato quando percebemos que erramos de uma forma que, mesmo que pequena, te prejudica agora e deixa marcas nas pessoas a sua volta e você acaba por não conseguir consertar nada. Nem mesmo se esforçando muito.

Não precisa ser “Visão além do alcance”. Tudo que quero é perceber as coisas que acontecem ao meu redor. Eu vejo e escuto muita coisa ao meu redor e consigo me lembrar de algumas. Mas algumas coisas são tão sutis que não consigo perceber mesmo.

É necessário esfregar as coisas na minha cara, colocar um outdoor para que eu perceba que é comigo, porque eu jamais acreditaria que algumas coisas possam ser direcionadas a mim.

Você, que está lendo isso, deve pensar que eu sou um idiota completo. Como não perceber que recebi uma indireta, que uma mulher bonita está me dando mole, que uma janela se abriu com um comentário ou ação que fiz. Acho que isso não é burrice. Tenho a minha percela de culpa, sim.

Eu estou focado nos meus pensamentos. É só. Eu tenho os meus gostos pessoais e eles são a prioridade dos meus pensamentos e da minha atenção. Toda vez que eu me desfoquei deles, acabei me dando mal.

E olha só o que aconteceu de novo! Eu comecei a discursar sobre um assunto e fui me delongando nos meus pensamentos. Só percebi aonde estava quando meu primo me chamou aqui e, depois da 3ª vez, ele bateu em mim com a lata de cerveja para servir em meu copo. Que ainda estava cheio.

 

Para não me delongar mais, desejo a vocês um Feliz Ano Novo. E que o seu pedido não seja apenas dinheiro, amores e alegrias. Faça de tudo para sentir-se bem com você mesmo. O resto virá com o tempo. Mesmo que você perca algumas oportunidades ser perceber.

, , ,

Deixe um comentário

Um presente para os filhos 2

E se eu tivesse um filho hoje, tentaria ensiná-lo a pensar um pouco enquanto se diverte e aprende. Acho que tudo deveria ser assim. Se fazemos alguma coisa com um pouco mais de humor, tudo fica mais fácil de ser entendido, retransmitido e ampliado.

Como falei do jogo educativo para crianças no post anterior, este é um brinquedo que daria ao meu filho(a) para brincar. E acho que eu brincaria junto também.

Muito legal a idéia destes brinquedos. Idéia brasileira. Verifiquem no site Mentes Brilhantes e comprovem o que estou falando. É muito legal mesmo. Todo tipo de brinquedos com focos de aprendizado em alguma coisa com fundo cientíifico sem deixar de lado a diversão.

O site é fácil, dinâmico e permite comprar os brinquedos do catálogo online. Os preços variam, é claro. Tem coisas baratinhas e coisas mais caras. Mas devem valer a pena mesmo. Adorei este da imagem do post. É uma plataforma construída com diversas pessoas para fazer as bolinhas correrem do início ao fim. Te faz pensar, intuitivamente, e a criança já vai tomando as primeiras liços de física. Muito bacana.

Tem outras coisas legais como carrinhos, barcos, exploração de petróleo e outros tipos de brinquedos. Dêem uma olhadela lá e vejam por vocês mesmos. Afinal, isso é apenas uma dica que estou dando.

Este é um presente que eu daria de neste Natal. Se eu tivesse filhos ou, pelo menos, conhecido o site antes dessa data, é claro.

, ,

Deixe um comentário

Um presente para seus filhos

Jogo de tabuleiro de programaçãoSe eu tivesse um filho, isso é o que eu daria pra ele neste natal. Afinal, os pais tinham o costume de incentivar os filhos a seguir as carreiras que eles seguiam. Apesar que na minha família não teve isso. Trabalho com TI, meu irmão com Enfermagem, meu pai com Metalurgia e um dos meus avôs com banco.

Mas se eu fosse tentar empurrar o mundo TI para um filho meu, esse seria o passo inicial. Este jogo incentiva as pessoas a seguirem uma lógica de programação e, com isso, seguir o fluxo para “descer” a montanha no seu ski (ou snowboard).

Apesar de ter que contar com a sorte muito menos que a sua habilidade, a iniciativa é válida e mais coisas assim poderiam ser criadas. Afinal, é muito bom poder incentivar as pessoas a PENSAREM nas coisas.

Ah, eu queria muito ganhar um destes nesse natal. Pena que todas as unidades criadas já foram vendidas. É um ótimo presente para o seu amigo ultra-hiper-nerd.

, , ,

Deixe um comentário

A pior cena de ação do mundo

Essa é realmente uma cena lamentável. Eu poderia até mesmo não ligar para os toscos (d)efeitos especiais, principalmente quando o sujeito tem o braço cortado.

Mas infelizmente, as atuações são engraçadas de tão ruins. Se você não rir da parte em que o cara perde o braço, você pode ter sérios problemas. É de lascar.

, ,

Deixe um comentário

Você se diverte no trabalho?

Um dia todos nós crescemos. Pelo menos, em tamanho…

E aí chega o dia em que temos que começar a trabalhar e ficamos enfurnados em uma sala ou (bem pior!) um cubículo e temos que correr durante o dia para entregar tudo no prazo, sem erros e com uma qualidade extrema! Mas tem pessoas que são extremamente sortudas porque podem se divertir em algum momento de sua jornada de trabalho. E isso é possível em qualquer ramo de atividade.

Corrida de células Existem alguns cientistas que foram capazes de organizar uma corrida para diversos tipos de células. Estas células andavam bem lentamente, é claro, mas mesmo assim é uma coisa muito legal. Existe muitas maneiras de se divertir no trabalho, mas apenas uma coisa deve ser considerada antes de fazer qualquer coisa.

Verifique que a empresa ou setor no qual trabalha PERMITE este tipo de comportamento. Porque hoje as coisas estão mais sisudas do que de costume. Precisamos ser quase robôs. Mas se pudermos nos divertir de vez em quando, quem sabe o mundo não seria um lugar melhor.

, ,

Deixe um comentário